Muitas pessoas, quando começa um novo ano, têm aquela expectativa, aquela esperança de que ele seja melhor do que o que passou. Mas a verdade é que não há uma data mágica para ter o melhor em sua vida. O que precisa é colocar a fé em ação.

Fé é diferente de esperança. Enquanto a fé está alicerçada na Palavra de Deus, a esperança não passa de um sentimento que não tem fundamento. Para quem não tem fé, a esperança, embora não resolva, serve de alívio.

Como diz a Bíblia, em Provérbios 27.7:  “A alma farta pisa o favo de mel, mas para a alma faminta todo amargo é doce.”

E essa certeza não nasce de um querer pessoal, mas do ouvir as Escrituras Sagradas. Por meio da Bíblia você tem acesso ao Espírito da fé, o Espírito da Palavra de Deus. Jesus é a Palavra encarnada.

“Ora, sem fé é impossível agradar-Lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador dos que O buscam.” Hebreus 11.6

Talvez você tenha se envolvido nesse espírito de festas de fim de ano, mas sabe que isso tudo é mera ilusão. Nessa época todo mundo se abraça, se beija, dá presentes. Mas é só começar o ano e começam os problemas, as brigas, as intrigas, enfim, começa o inferno novamente.

Porém aqueles que de fato vivem o cristianismo – uma vida de obediência aos ensinamentos do Senhor Jesus – desfrutam de harmonia, de paz, todos os dias:

“Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.” Ezequiel 18.4

A leitura da Bíblia e a oração são meios pelos quais mantemos um relacionamento, uma intimidade com Deus. Quando você lê a Bíblia Deus fala com você. Quando você ora, você fala com Ele. Isso é um relacionamento, isso é fé.

Cremos que Ele nos ouve porque está escrito: E tudo quanto pedirdes em Meu nome Eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.” João 14.13

 

Uma nova oportunidade

Essa é a fé que funciona. Não é uma fé cega, não é uma fé que envolve sentimentos, paixões, emoções. A fé é pé no chão.

Abrão é um exemplo clássico disso. A Bíblia fala que Deus o mandou sair da Terra e da parentela dele e ir para uma terra que Ele ainda lhe mostraria. Abrão não conhecia a Deus, não tinha ninguém como referência, mas mesmo assim ouviu, creu e obedeceu a essa Voz, e, imediatamente, se dirigiu para uma terra que nem sequer conhecia.

Ele teve que colocar tudo em cima de um camelo e caminhar dias, meses ou anos até o lugar onde Deus haveria de estabelecê-lo. Abrão teve de sacrificar, pois, a obediência exige sacrifício, renuncia pessoal. Essa é a fé que agrada a Deus.