Recentemente, uma jovem chinesa, identificada como Tian, foi agredida por uma “amiga” e ficou com o rosto todo machucado. De acordo com a vítima, o ataque aconteceu por inveja. Hu, a tal “amiga”, teria se sentindo incomodada por Tian estar mais bonita após algumas cirurgias plásticas que fez no rosto.

Durante uma entrevista para o canal de televisão chinês Zhejiang Television Station, Tian afirmou que estava confiante e feliz com o resultado das intervenções, com a pele lisinha, olhos grandes e nariz mais fino.

A agressora afirmou, no entanto, que o motivo da briga não foi inveja, mas sim por que Tian as colocou em uma situação financeira complicada, já que as duas moram juntas, e que não tinha a intenção de desfigurar a amiga.

Nesse caso, não sabemos quem está com a verdade, contudo, se foi mesmo uma ação por inveja, como a vítima diz ter sido, isso é algo que deve ser evitado, sempre. A inveja é o sentimento de possuir o que o outro tem e, como qualquer outro sentimento, ela é enganadora e falha, só causa problemas, a quem sente inveja e ao invejado. Temos de lutar contra ela.

Douglas Coelho– Em postagem no blog da escritora Marcos Lutter – que o problema não é só sentir, pois, quando sentimos e estamos atentas para detectá-lo, logo banimos o mal. O problema é quando alimentamos. “A inveja leva a pessoa a se comportar de forma insensível e áspera”, comenta.

Por isso, não se compare nem tente competir com ninguém. “Se não estivermos seguros em relação ao nosso próprio valor e importância como indivíduo único, nos acharemos competindo com qualquer pessoa que pareça ser bem-sucedida”, diz Cátia.

Quando aprendemos que Deus tem um plano único e pessoal para a nossa vida estamos libertos desse tipo de atitude. “Nunca deixe qualquer tipo de sentimento dominar a sua vida e levá-la(o) a optar pelo errado, pois podemos nos arrepender e consertar o erro, mas não podemos voltar atrás no tempo. Aproveite as oportunidades e tenha bons olhos, isso só acrescentará na sua vida.”