Ai não me mexa na espada de Ogum
Ai não me bula no machado de Xangô
Ai não me toque no bodoque de Oxossi
Ele é o rei das matas
Ele é caçador
===========================================
Os caboclos desceram
Lá do alto da serra
E traziam no peito
Uma cobra coral
(bis)
Mas hoje é dia
De alegria
No terreiro de Umbanda
Saravá meus Caboclos de ronda
===========================================
Caçador na beira do caminho
Ah não me mate a coral na estrada
Ela saravou seu Sete Flechas na Aruanda
Foi ao romper da madrugada
Caçador
===========================================
Vento que vem
Oi que vem das matas
Olhas as matas quebrando
E os Caboclos chegando
===========================================
Oxossi mora de baixo da gameleira
Oxossi mora de baixo da gameleira
Pai Ogum mora na lua
Pai Xangô lá na pedreira
===========================================
A mata estava escura
Os anjos alumiou
No meio da mata virgem
Quando o seu Oxossi chegou
Mas ele é o rei
Ele é o rei
Ele é o rei
Mas ele é o rei
Na Aruanda ele é o rei
(bis)
===========================================
Ele é Ubirajara
Ele é Ubirajara
Seu saiote é de pena
Seu capacete é de Arara
===========================================
Ele atirou
Ele atirou ninguém viu
(bis)
Seu Sete Flechas é quem sabe
Aonde a flecha caiu
(bis)
Ele atirou
===========================================
O meu manacá
Já não dá mais flor
(bis)
Ai eu vou plantar
Uma semente do meu manacá
Ai como é linda essa madrugada
Povo de Umbanda vem trabalhar
Tupinambá é Pai de Terreiro
Tupinambá no reino está
===========================================
Ê Oxossi ê
Vem chegando de Aruanda
Ê Oxossi ê
Para salvar filhos de Umbanda
Na curimba xö, xö , xö
Na curimba xô, xô, xô
Ë Oxossi, é de bamba é o clima
===========================================
A sua mata é longe
Ele já vai embora
E vai beirando o rio azul
Adeus Umbanda
Os Caboclos vão embora
E vão beirando o rio azul
===========================================
Oh, que penacho é aquele
Ë um penacho de arara
É quem rompe a mata virgem
É quem rompe a mata virgem
É o Caboclo Ubirajara
===========================================
Eu vi chover
Eu vi relampear
Mas mesmo assim
O céu estava azul
Firma seu ponto
Companheiros da Jurema
Oxossi é dono do Aracajá
===========================================
Na sua aldeia tem os seus Caboclos
Nas suas matas tem cachoeirinha
No seu saiote tem pena dourada
Seu capacete brilha na alvorada
===========================================
Caboclo Roxo
Da cor morena
É Seu Oxossi
Caçador da Jurema
Ele jurou
Ele jurara
Pelos conselhos que a Jurema
Vem nos dar
===========================================
Caboclo apanha a sua flecha
Pega o seu bodoque
O galo já cantou
O galo já cantou na Aruanda
Oxalá te chama
Para sua banda
===========================================
Ê Juremê
Ê Jurema
Sua flecha caiu serena, ô Jurema
Dentro desse gongá
Sua flecha
Caiu serena dentro desse Jacutá
Saravá todos Caboclos
Dentro desse gongá
Ê Jurema
===========================================
Jandira traz nos cabelos uma rosa
Jupira traz no peito um jasmim
Jussara é uma linda Cabocla de pena
Jurema tem pena de mim
Jurema, Jurema
Jurema tem pena de mim
===========================================
A Estrela Dalva é nossa guia
Clareia o mundo sem parar
Ilumina a mata virgem
Cidade de Juremá
Vinde, vinde companheiros
Cocoro-co-có
Companheiros da Jurema
Aí de mim tem dó
===========================================
Zun, zun, zun
Aqui está o Nazaré
Que veio das matas
Pra salvar filhos de fé
===========================================
Caboclo do Mato trabalha
Com São Cipriano e Jacó
(bis)
Trabalha com chuva e com vento
Trabalha com a lua e com sol
===========================================
(descarga)